Da mentira deslavada

domingo, 26 de agosto de 2012

Eu adoraria falar livremente sobre o meu trabalho. Porém, a ética ainda existe e a dignidade não deixa. O máximo que posso falar é que trabalho em uma grande administradora de cartões de crédito e benefícios e de como tudo lá tem feito com que eu enxergue as coisas de uma forma diferente.

Ao lado do Call Center( parei de xingar os atendentes, viu gente) fica o setor de contestação, que é o que eu trabalho. Lá eu tenho aprendido como o ser humano por ser tosco, vil, mentiroso e baixo.

Não sei se vocês sabem, mas todo e qualquer caixa eletrônico tem um sistema de câmera escondida, justamente para oferecer mais segurança para o usuário. Ou seja, toda movimentação dentro de um caixa é monitorada. Basta alguém desejar e solicitar as imagens.

Daí que do nada surgiu uma onda de neguinho ligando para reclamar de saques indevidos. E isso, óbvio, só quando chegava o dia do pagamento. Conferir o extrato do cartão ou o saldo nem pensar..nego só descobria o suposto saque indevido justamente no dia de pagar. 
As atendentes fazem o procedimento e encaminha para o setor. Fazemos um levantamento sobre onde o saque foi feito, se foi na mesma cidade, no mesmo estado, se foi no caixa eletrônico que o usuário tem por costume utilizar e, por fim, solicitamos as imagens dos caixas. Em 99% dos casos a reclamação é improcedente. Ou seja, neguinho foi lá, sacou, gastou como bem quis e depois tenta aplicar o golpe.
Eu me sinto envergonhada quando ligo para um cliente e informo que de acordo com as imagens do banco o saque foi feito por ele mesmo. Juro!
Aí começa todo aquele show de desculpas, de não lembrar de ter feito e tals. As desculpas são mais vergonhosas do que a própria confissão. Sim, porque eu morreria de vergonha ao admitir algo escroto assim.
Então que na sexta-feira eu atendi uma ligação de uma usuária que já começou assim: "eu fiz uma compra que eu não reconheço. " 
Isso mesmo..EU FIZ uma compra que eu não reconheço. Ora, se você fez a compra não precisa reconhecer mais nada. 
Sem contar que sua senha é sua assinatura eletrônica. Se você deu a senha para uma irmã, um amigo ou um parente que saiu comprando sem pena, isso não lhe isenta do pagamento, afinal, a segurança  do cartão é de inteira responsabilidade do titular.



1 Contando um conto e aumentando um ponto.:

  1. Complicado, viu. Eu ainda não entendo a coragem das pessoas. E pensar que minha amiga passou por um problema desses (de verdade) e ficou desesperada.
    Como já dizem por aí "malandro é malandro, mané é mané". Mas tem mais mané que malandro...

    ResponderExcluir







Design e código feitos por Julie Duarte. A cópia total ou parcial são proibidas, assim como retirar os créditos.
Gostou desse layout? Então visite o blog Julie de batom e escolha o seu!